Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
Resultados 05/05/2016 - 09h12

Apesar de um começo de ano fraco, Ambev confirma suas projeções para 2016

Como já previsto pela empresa, o resultado do 1T16 foi impactado por uma base de comparação difícil em função do Carnaval mais cedo, alta da inflação e aumento de impostos, levando a uma queda de 10% no volume de cerveja comercializada no Brasil
Compartilhar

O volume de cerveja comercializada pela Ambev no Brasil recuou 10% no primeiro trimestre de 2016 diante do mesmo período do ano passado, totalizando 19,867 milhões de hectolitros. O resultado mais fraco neste início de ano já era esperado pela companhia e foi antecipado no anúncio do resultado consolidado de 2015, divulgado em fevereiro de 2016.

 

Ele reflete, principalmente, os efeitos da desaceleração econômica do País e a alta dos impostos estaduais e federais. A necessidade de reajustar os preços para compensar o aumento tributário e a alta da inflação, além do Carnaval antecipado, contribuíram para uma base de comparação mais difícil. Entre janeiro e março, a receita líquida da cervejaria no Brasil somou R$ 6,258 bilhões, queda de 4% frente ao primeiro trimestre de 2015.
 
No cenário internacional, a empresa obteve um desempenho positivo.Na América Central e Caribe, por exemplo, os investimentos e ativações da companhia, especialmente na República Dominicana, permitiram uma alta de dois dígitos no volume comercializado. Já no Canadá, as vendas cresceram 5,8% em moeda local, impulsionadas pelas recentes aquisições da cervejaria no país. No resultado consolidado, que considera o desempenho da Ambev nos 19 países onde opera, a receita líquida da companhia no primeiro trimestre avançou 2,6% e o Ebitda, 1,1%.

Entre as estratégias, destaca para a ampliação da oferta de garrafas de vidro retornáveis, que ganharam um peso significativo no portfólio da cervejaria. Pelo segundo trimestre consecutivo, o volume de vendas das garrafas retornáveis de 300 ml mais que dobrou nos supermercados.
 
A Ambev também mantém a aposta em suas plataformas comerciais, que têm conquistado resultados relevantes a cada trimestre. Entre janeiro e março deste ano, o segmento de cervejas premium, por exemplo, voltou a registrar um crescimento de dois dígitos no volume de vendas, liderado, principalmente, pela marca Budweiser.
 
A categoria near beer, como são chamadas as bebidas produzidas a base de malte, foi outra que apresentou excelente desempenho no período. Com o lançamento da Skol Beats Spirit no final do ano passado, a família Skol Beats mais que dobrou o seu volume na comparação anual. Já a Brahma 0,0% segue como líder entre as cervejas sem álcool, com um avanço de dois dígitos no trimestre.
 
No segmento de bebidas não alcoólicas, alguns dos principais destaques são: o energético Fusion, que se tornou a segunda marca mais consumida deste tipo de bebida no Brasil; e a consolidação do Guaraná Antarctica na Argentina, lançado naquele país no final de 2015.

 

Redação O POVO Online

> TAGS: ambev
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia