Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
Baden Württemberg 03/05/2016 - 21h30

Ceará estuda parcerias com estado alemão

{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 18888, 'email': 'atilasantos@opovo.com.br', 'nome': '\xc1tila Varela'}
Átila Varela atilasantos@opovo.com.br
Compartilhar

O Ceará estuda firmar parcerias nas áreas de energias renováveis, desenvolvimento tecnológico e dessalinização de água do mar com o estado alemão de Baden Württemberg. O cônsul-geral da Alemanha, Dietmar Bock, além do cônsul honorário para os estados do Ceará, Maranhão e Piauí, Hans-Jürguen Fiege, foram recebidos no Palácio da Abolição nesta terça para tratarem dos temas. Também foram discutidas parcerias para o turismo, cultura e meio ambiente.

“Apresentamos a ZPE (Zona de Processamento de Exportação) como novidade para a atração de investimentos. A ideia é mostrar os instrumentos para a atração desse capital estrangeiro”, ressaltou o assessor para Assuntos Internacionais do Estado, Antônio Balhmann. Um dos projetos trata do interesse no desenvolvimento de um museu de arqueologia e geologia da região do Cariri, além de parcerias de intercâmbio universitário em pós-graduação de diversas áreas na Alemanha.

As ideias tendem a ser formatadas até o mês de outubro, quando ocorrerá a feira Alemanha-Brasil, no país europeu. “Vamos construir até lá uma agenda de participação nos negócios”, reforça.

Chinesas
Balhmann também falou do interesse da Baoji Oilfield Machinery (Bomco), que atua na fabricação de materiais para o segmento de petróleo e gás. Entre os itens estão unidades de bombeamento, sondas, equipamentos de perfuração e geradores. O investimento é da ordem de US$ 180 milhões. “Estamos aguardando apenas o visto de entrada no País da delegação chinesa. A partir daí, teremos uma data para assinar o protocolo”, adiantou.

Outra empresa chinesa, a montadora de automóveis Zotye, recebeu proposta do Estado para a instalação de uma fábrica na ZPE. Segundo Balhmann, não há retorno. “Esperamos a definição deles. Levaram a proposta para a China. Estão avaliando”. Para operar, o governo estadual pediu à empesa chinesa uma produção de 100 mil veículos ao ano. A fabricante usaria o Porto do Pecém como plataforma de exportação para a América Latina.

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Economia

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Economia

Powered by Feedburner/Google

O POVO Economia