Polêmica 26/06/2016 - 09h39

Safadão diz que vai doar cachê do show no São João de Caruaru

A justiça chegou a suspender a apresentação do forrozeiro, após questionar o valor de R$ 575 mil cobrado pela apresentação na festa
notícia 7 comentários
Foto: Divulgação/Ederson Lima - Assessoria
Forrozeiro se apresentou para mais de 100 mil pessoas nesse sábado no São João 2016 de Caruraru

Wesley Safadão afirmou que vai doar o dinheiro do cachê cobrado pelo show no São João 2016 de Caruaru, em Pernambuco, para instituições de caridade do município. O cantor fez a declaração durante apresentação nesse sábado, 25, para um público de mais de 100 mil pessoas. “Pode espalhar aí que o meu cachê está voltando para Caruaru para ajudar a quem realmente precisa,” disse o forrozeiro.

A polêmica sobre o show do Safadão em Caruaru começou na última quarta-feira, 22, quando o juiz José Fernando Santos de Souza concedeu liminar suspendendo o show do cantor. A decisão foi tomada após um grupo de advogados entrar com ação popular na Justiça, solicitando o cancelamento da apresentação. Ainda no mesmo dia, o desembargador José Viana Ulisses decidiu pela permanência do show, em resposta à ação de agravo impetrada pela Prefeitura de Caruaru.

O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPC) questionaram os valores gastos pela prefeitura na realização da festa junina. O show do Safadão teria custado R$ 575 mil e seria muito superior ao de outras apresentações na mesma região e no mesmo período, como o de Campina Grande, na Paraíba, que teria custado R$ 195 mil.

Segundo informações do G1, enquanto se apresentava no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, Wesley Safadão falou que foi questionado nas redes sociais sobre o cachê cobrado pelo show e afirmou que vai doar o dinheiro para instituições carentes do município. A declaração foi feita próximo do fim da apresentação. "Se o problema é dinheiro, pode espalhar aí que o meu cachê está voltando para Caruaru para ajudar a quem realmente precisa. Em Caruaru eu toco até de graça. O que eu não quero é ficar de fora desta festa", disse o cantor.

O show de Wesley foi o mais aguardado da noite. O forrozeiro foi a última atração e cantou para mais de 100 mil pessoas que, mesmo com a chuva, não deixaram o local.

Redação O POVO Online

espaço do leitor
Paulo 27/06/2016 12:54
Mais um indício de que existe alguma coisa errada,nunca fez isso, pq isso agora?para limpar a imagem de ter cobrado preços diferenciados para uma porcaria de show?
Santos 27/06/2016 11:27
Demagogo.
Cristina 26/06/2016 20:01
Acho que ele, assim que nem eu e todo mundo tem a ver com os problemas que acontecem no nosso País. Se o $ está acima, é pq tem quem aceite e político que pague. Gerou polêmica, melhor doar para sair por cima da carne seca. O cerne da questão não é ele ganhar muito, são os demais ganharam abaixo do que deveriam. Se um show é X e oferecem sei lá quantos X a mais, algo de errado tem aí. E o povo: pobre e a desigualdade comendo de esmola. Todos temos a ver, sim,inclusive a família de políticos dele
Rodrigo 26/06/2016 18:09
Orgulho por que cara pálida? O povo passando fome e as prefeituras do Nordeste não tem vergonha na cara e pagam fortunas para esses assassinos do forró se apresentarem. Tudo que ele canta é lixo. LIXO. Doi até nos ouvidos.
RANGEL BRASIL 26/06/2016 16:03
Para Deus não é caridade. Mas estrelismo. Que mão a direita não veja a esquerda o que ela faz (sentido figurado). Só Deus sonda o coração.
Ver mais comentários
7
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

repórter entre linhas

Anterior 1 Próxima

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Divirta-se

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Divirta-se

Powered by Feedburner/Google