Interior do ceará 29/03/2016 - 12h43

Adolescente cearense desiste de festa de 15 anos para estudar em escola particular

Jovem de Cascavel disse à família para desistir de festa com muitos gastos porque queria estudar em uma escola particular. Ela acabou ganhando uma comemoração surpresa, além de ser presenteada com os livros do ano letivo
notícia 2 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 18987, 'email': 'amandaaraujo@opovo.com.br', 'nome': 'Amanda Ara\xfajo'}
Amanda Araújo amandaaraujo@opovo.com.br
Amanda Araújo/ O POVO
Emilienne Queiroz ganhou uma festa no fim de fevereiro

Acabou-se o tempo em que as festas de 15 anos serviam para apresentar as adolescentes à sociedade. O famoso début, em francês, ficou de lado, mas a tradição de comemorar ainda é sonho cultivado por muitas meninas e suas famílias. E era assim com a jovem cearense Emilienne Queiroz Nogueira, que mora em Cascavel, 64,3 km de Fortaleza. A mãe e o pai planejavam uma grande festa, mas a debutante trocou a celebração por uma vaga em uma escola particular. ''A festa ia ser só um dia, meus estudos são para vida toda", ensina ela.

O casal Janio Queiroz e Edilene Victor decidiu realizar a festa após jovem desistir dos 15 anos para estudar

Quando a data do aniversário de Emilienne estava se aproximando, a chefe da mãe da jovem teve a ideia de fazer uma festa surpresa, organizada em cerca de duas semanas. “Foi tempo recorde”, relatou a oficial de Justiça Edilene Victor, que disponibilizou sua casa de praia na Caponga para o aniversario surpresa, realizado no fim de fevereiro. A mãe da debutante, Telma Batista de Queiroz, é funcionária de Edilene há um ano e quatro meses.

''Eu fiquei triste por não fazer a festa, mas encontrei dois anjos na minha vida. A dona Edilene chegou para mim e disse: 'nós vamos fazer a festa da sua filha'. Foi uma emoção tão grande", relembra Telma. Os familiares e amigos de Emilienne, então, se organizaram para manter a festa em segredo, e Edilene falou para a debutante que a levaria apenas para um jantar em Fortaleza.
Telma Batista de Queiroz e Aldemir Silva Nogueira são os pais da jovem

A ideia era deixar a aniversariante arrumada sem que ela desconfiasse da surpresa. “Os pais dela colocaram a Mimi [apelido de Emilienne] no (colégio) particular, então não tinham mais condições de fazer a festa. Eu disse pro meu marido: Jânio, vamos fazer alguma coisa. Juntei também meus irmãos pra gente conseguir comprar os livros da escola nova. Eu lembrei dos meus 15 anos, que eu não podia fazer festa”, rememora a oficial de Justiça.

A festa foi tão boa que inspira novas comemorações. A filha de Edilene, a jornalista Aline Victor, 32 anos, que também teve uma festa de 15 anos na Caponga, já pensa em fazer a festa da filha Júlia, daqui a 10 anos, na casa de praia. "O contexto da realização da festa da Emilienne é muito bacana. Uma menina de 15 anos que optou por estudar em uma escola particular para ter um futuro melhor",  explica.

''Uma menina que já tem essa visão, realmente querendo seguir uma carreira. Ela faz tudo pelos pais, é um sentimento de amor mesmo. Faz parte da família, que a gente sabe que não é só sangue, é a pessoa que vai conquistando no dia a dia”, afirma.

E esconder a festa deu trabalho, conta o adolescente Matheus Souza, 15 anos, namorado de Emilienne. "Ela pensou que eu tava escondendo alguma coisa de menina, ficou até com raiva de mim porque não levei o celular para casa dela!". Veja o vídeo do momento em a jovem descobriu a festa surpresa:


Para Edilene, a festa foi uma forma de retribuir o trabalho prestado pela funcionária. "A gente tratando os funcionários como amigos vai participando da vida, dos problemas, de tudo. A mãe dela é uma pessoa muito boa, me ajuda muito", completa a oficial.

Escolha

Em 2014, Emilienne começou a estudar em um colégio municipal, mas não estava satisfeita com o ensino. Quando a mãe disse que para entrar em um ''colégio bom" ela precisaria abrir mão da festa de 15 anos, não pensou duas vezes. "Eu vou ganhar mais lá na frente, porque eu quero ser médica, com especialidade em gastro".

A escolha tem a ver com o diagnóstico de doença celíaca, descoberta no ano passado. Por conta da alergia a glúten, ela foi internada três vezes, inclusive no mês do aniversário do ano passado.

“Essa festa linda de 15 anos veio para premiar, porque foi muito complicado o ano passado no hospital. Ela merece os estudos, mas a festa também foi merecida", brincou o pai da garota, o taxista Aldemir Silva Nogueira, 42 anos.

Orgulhoso, ele disse que a atitude da menina deu forças para "dar um jeito" de pagar o colégio particular. "Graças a Deus deu certo, eu só levanto a mão pro céu e penso: sou um pai sortudo".

espaço do leitor
JehLima 30/03/2016 12:01
Parabéns mocinha, otima escolha!
julio 29/03/2016 15:39
Essa sim podemos dizer que é o futuro do país.
2
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Divirta-se

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Divirta-se

Powered by Feedburner/Google

Mais comentadas

anterior

próxima