17/05/2016 - 09h07

Por que se criar um prêmio específico para as empresas do Ceará?

notícia 0 comentários

À primeira vista, dada a grande importância que a visão além fronteiras tem assumido por conta da globalização econômica e tecnológica, seria imediato imaginar que o melhor seria inserir as empresas do Ceará no contexto do País, favorecendo o desejável benchmark entre elas, efetuando a avaliação das empresas cearenses dentro de um universo mais amplo de competidores.

Embora essa impressão esteja correta e seja, sem dúvida alguma, benéfico avaliar as empresas cearenses no contexto de suas competidoras no plano nacional e, em alguns casos de forte atuação internacional, também no âmbito global, os prêmios existentes, até pela necessidade de sua grande abrangência, passam ao largo do exame e da consideração de vários aspectos muito peculiares das várias regiões que compõem o Brasil.

Sabemos que nosso País é plural na sua estrutura de produção econômica, seja quanto à distribuição espacial dos recursos, seja quanto à visão e eficácia das políticas públicas voltadas ao fomento da atividade empresarial local, seja pela qualidade dos talentos humanos disponíveis, difusão e domínio das tecnologias dominantes e pela capacidade empreendedora daqueles que se dispõem a investir e a gerenciar uma iniciativa empresarial em cada estado da federação.

Nesse sentido, o desempenho de alguns setores da economia de algumas regiões do País, às vezes espetaculares à vista das condições locais restritivas, não é objeto de adequada avaliação e reconhecimento, tanto porque a abrangência nacional necessariamente ofusca esse fato, quanto porque se torna difícil captar, nessa mesma abrangência, todas as peculiaridades de um País tão grande e diverso como o Brasil.

Além disso, o tamanho e a participação no mercado nacional de cada empresa avaliada pesam normalmente muito no ranking de classificação dos prêmios antes referidos, fazendo com que somente em situações muito especiais alguma empresa cearense seja lá contemplada com destaque, mesmo tendo apresentado um desempenho excepcional.

Seria algo como as empresas brasileiras mais promissoras do centro sul do País ficarem esperando que um dia as mesmas viessem a ser consideradas pela FORBES 500s Annual Directory (publicado pela Forbes Magazine), pela FORTUNE 500 (publicado pela Fortune Magazine) ou pela EUROMONEY Magazine, ou outra premiação internacional do gênero, para afinal serem avaliadas e reconhecidas por seu desempenho.

É óbvio que as empresas cearenses, apesar do seu esforço e crescimento vigoroso nos últimos anos, com merecido destaque nacional para algumas delas, ainda não têm, em seu conjunto, condições de porte e participação de mercado no plano nacional para receberem o justo reconhecimento pela excelência empresarial que já alcançaram e estão aperfeiçoando.

Ademais, justamente por não terem ainda condições de serem enxergadas pelas publicações nacionais de mensuração do desempenho empresarial comparativo, muitas dessas empresas, às vezes pioneiras na implantação de idéias inovadoras e lançamento de produtos criativos, não são reconhecidas nem no âmbito do próprio ambiente empresarial em que vivem: o Ceará.

Em função dessa situação, perde-se muitos dos benefícios que uma avaliação periódica comparativa do desempenho empresarial traz, tais como o aumento da competitividade local, e isto não só por produtos e mercados, mas pela adoção de métodos gerenciais inovadores das top do ranking, a partir da divulgação das razões de sucesso das vencedoras, entre outros itens importantes.

Assim, compreendeu-se que existe não só um espaço significativo, mas mesmo uma demanda para que déssemos início no Estado do Ceará a uma avaliação periódica do desempenho empresarial nele ocorrido, tanto sob aspecto econômico-financeiro, mas principalmente da responsabilidade social, com criação de um prêmio para as empresas consideradas como as melhores do universo analisado.

Desse modo, com a realização da BOVESPA e do Jornal O POVO, e com o apoio do CRC-CE, nasceu o Prêmio Delmiro Gouveia, estando na sua sétima edição, que foi presenteado ao receber o nome de Delmiro Gouveia, que escolherá as maiores empresas cearenses e com o reconhecimento do que elas têm feito pelo desenvolvimento econômico e social de nosso estado.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Brasil

Powered by Feedburner/Google